Dicas para pintar as paredes com esponja

Olá, olá!

 

Como vão as vossas decorações e remodelações? Estão a pensar pintar alguma parede? É que estou super entusiasmada para vos falar desta técnica com esponja. Já a experimentei numa parede e ficou giríssima! É óptima para dar um aspecto diferente a qualquer divisão de sua casa. E é tão fácil de fazer. Vejam só estes exemplos!

 

Plumo – http://www.plumo.com/products/Copenhagen-Throw.html

Espacio Hogarhttp://espaciohogar.com/pintura-de-efectos/ideas_para_decorar_paredes_con_pintura-jpg/

 

Esta técnica pode ser feita com uma ou duas cores (a cor base, pintada com um rolo normal e a cor que será pintada com a esponja, colocada por cima da cor base). Neste post vou falar de como pintar com a esponja, depois de já ter a parede pintada com alguma cor base (vou adivinhar que a cor das suas paredes é branca 😉 )

 

De que é que vão precisar?

 

– Folhas de jornal

– Algo para cobrir os móveis, se os houver

– Um pano limpo

– Luvas

– Roupa velha

– Uma esponja

– Um balde/prato de plástico para colocar a tinta, se necessário

– Um balde com água

 

Como? Passo a passo.

 

1º – Vistam roupa velha, coloquem as luvas, tapem os móveis e as tomadas e limpem as paredes com um pano, para retirar qualquer vestígio de pó e de sujidade que possa ficar agarrada à tinta.

2º – Molhem a esponja na tinta, sem encharcar. Retirem o excesso para um jornal.

3º – Passem a esponja na parede, começando pela parte de fora e realizando um movimento circular, horizontal ou vertical, como preferirem (para iniciantes, recomendo circular)

4ª – Repitam o 2º e o 3º passo até a parede estar toda coberta.

5ª – Deixem-na secar bem e optem ou não por passar uma tinta de verniz por cima.

 

Dica extra:

 

– Quando a esponja começar a ficar muito encharcada e a pesar, passem-na por água no balde.

Acho esta técnica fantástica para pintar uma só parede de um quarto, mas é possível que funcione também nas quatro paredes, se o tom base e o tom da tinta da esponja forem idênticos, para não fazer demasiado contraste. Experimente na parede da casa de banho onde está a banheira, por exemplo! Parece ficar mesmo bonito. E totalmente diferente daquilo a que estamos habituados.

Tenho a dizer que “sponge is the new black” ou white, neste caso, dado que quase todas as paredes são brancas. Vamos dar-lhes mais cor? Contem-me como ficaram as vossas paredes depois de utilizarem esta técnica fantástica 

Beijinhos e boas pinturas!

Truques para remodelações fantásticas em Lisboa

Há uns meses, tive uns problemas muito chatos com as minhas paredes. Para que não surgissem complicações mais graves, contratei um dos primeiros pintores que encontrei na internet. Infelizmente, o profissional fez um trabalho terrível, as tintas eram de péssima qualidade e ainda me cobrou mais do que estava à espera. E por que razão isto me aconteceu? Bem, a verdade é que eu não segui os 3 passos fundamentais para se escolher um pintor de qualidade:

 

Passo 1: Procurar vários profissionais, quer seja na internet, ou através de outro meio, e analisar bem os seus portfólios

Tirem, pelo menos, duas horas para procurarem por pintores (na internet ou através de outros meios, como as páginas amarelas). A vantagem da internet é que conseguem ter acesso aos seus portfólios e websites, assim como a críticas de clientes. Após descobrirem uns quantos, avaliem os seus trabalhos e, claro, todo o feedback que encontrarem.

Passo 2: Pedir vários orçamentos e escolher, com muita ponderação, o pintor que vos dá uma maior segurança

Avaliado o feedback e os portfólios dos pintores, escolham os que mais vos agradaram, contactem-nos e peçam-lhes um orçamento detalhado. Perguntem também em quanto tempo conseguem realizar o trabalho e se já trazem o material consigo. Com todas as informações do vosso lado, escolham o que mais vos transmite confiança. Muitas vezes, o nosso “feeling” é suficiente.

Passo 3: Garantir que, para além de um profissional de confiança, os materiais são de muita qualidade

Contratado o profissional, falem com ele acerca dos materiais que este vai usar. Certamente que, sendo um bom pintor, só irá usar tintas de muito boa qualidade e os pincéis (ou rolos) mais adequados para o tipo de serviço que vai realizar. No entanto, confirmem tudo, até porque podem preferir algo que o profissional não esteja à espera, ou o próprio pode estar habituado a usar um determinado pincel/rolo que vocês nem sequer conhecem. E, como a falar é que as pessoas se entendem, não se esqueçam de esclarecer tudo antes de o serviço arrancar.
Por não ter seguido estes passos, tive consequências muito chatas: voltei a ter que contratar outra pessoa para refazer o trabalho nas minhas paredes, perdi mais tempo e, claro, mais dinheiro. A pressa é inimiga da perfeição, portanto, façam as vossas escolhas com ponderação e só contratem o profissional quando este vos transmitir total segurança para efectuar as pinturas que pretendem.

Remodelar a casa de banho: o que ter em conta

Olá! Obrigado por visitarem o meu espacinho online

 

Hoje quero falar-vos de como remodelar uma das divisões mais íntimas de uma casa – a casa de banho. A nossa lá de casa pode não ter uma banheira redonda daquelas que vemos nos filmes, pode não ter três lavatórios e pode até nem ser muito espaçosa, mas é o nosso pequeno espacinho privado. E merece ser renovado e melhorado, sempre ao nosso gosto.

 

Porque o primeiro passo de uma remodelação é sempre o mais difícil de dar, criei este post para o ajudar a perceber os pontos-chave que deve ter em conta antes de começar. Vamos a isso?

 

Decida quanto planeia gastar

Saiba os custos exactos de tudo aquilo de que vai precisar (incluindo a mão de obra!). O custo variará muito consoante o tamanho da casa de banho, o estado das canalizações e a qualidade dos materiais. Dica: Se está e pensar mudar a sanita de sítio, pense em instalá-la sozinho – e assim poupará custos.

 

Consulte revistas, sites e livros de decoração e remodelação

Nem sempre conseguimos ter ideia daquilo de que realmente gostamos. O melhor é pesquisar muito, ver mil casas de banho e perceber o que gostávamos de ter em nossa casa – e o que é viável. Veja estes exemplos. São todas lindíssimas, mas cada uma a seu gosto, e provavelmente nem todas combinariam consigo e com o seu lar.

 

Exemplo 1 –  http://www.design-decoration-ideas.com/table1/Photo-ideas-how-to-decorate-a-bathroom.jpg ;

Exemplo 2 – http://www.minimalisti.com/wp-content/uploads/2015/10/amazing-bathroom-photo-wallpaper-ideas-small-bathroom-decoration-waterfall-freestanding-bath.jpg ;

Exemplo 3 – http://designbump.com/wp-content/uploads/2015/11/elegant-small-bathroom-decor.jpg?0af809 )

 

Tire as medidas exactas a cada cantinho

Depois de ter uma ideia mais precisa daquilo que quer para o seu espaço, tire-lhe as medidas. E comece a ir a lojas de decoração e remodelação. Não vá sem medidas – quantas vezes já me aconteceu adorar um sofá que afinal não cabia na minha sala ou a tornava pequena.

 

Qual a primeira coisa que se vê quando se abre a porta?

Oops. Quando planear onde vai ficar cada elemento, tenha cuidado para que a quando abra a porta não dê de caras com… a sanita, de frente. É pouco… agradável. É isto.

 

Banheira ou chuveiro?

Que tal substituir a banheira por um chuveiro espaçoso? É óptimo tomar um banho de imersão de vez em quando, mas quantas vezes o fazemos realmente? Substituir é poupar água – e espaço!

 

Prevenir a humidade

Se não tem uma janela na casa de banho, pense em instalar uma ventoinha e ligá-la após o banho.

 

Espero que estes pontos o tenham ajudado. Se tiver alguma sugestão sobre remodelação de casa de banho ou quiser partilhar as suas aventuras, sinta-se em casa para o fazer
Beijinhos!